Rota Náutica e lançamentos de charutos marcam o Festival Origens 2019

O Festival Origens 2019 foi palco de diversos lançamentos de charutos. A Menendez Amerino lançou os charutos Alonso Menendez Del Patrón Gran Corona e Dona Flor Gran Corona Graduado; a Leite & Alves apresentou o Gordito; a Monte Pascoal exibiu o Divinos; e a Dannemann, o charuto Torpedo 52

O Festival Origens, que tem como grande objetivo valorizar e apresentar a qualidade de produtos tipicamente de origem baiana, os 4 C da Bahia: cachaça, café, charuto e chocolate, teve sua edição de 2019 marcada pela Rota Náutica do Charuto e lançamentos de novos produtos. O evento, realizado entre os dias 17 e 20 de outubro, nos municípios Cachoeira e São Félix, no Recôncavo da Bahia, também contou com visitas à fábricas e workshops de harmonização, além de apresentações culturais, tarde livre para passeio turísticos e shows musicais.

A curitibana, Verônica Maia, descreveu o festival como sensacional. “Os dias que passamos no evento foram maravilhosos. Conhecer a produção desde o começo, sentir toda essência de como é a montagem do charuto, a energia de cada mão, é fantástico. Degustar um produto com toda essa energia te deixa muito bem, muito satisfeito. É um momento inesquecível o que vivi nesses dias, por amar esse universo do charuto”, revelou.

Para o carioca que vive em São Paulo, José Augusto Cardoso, a edição desse ano foi uma experiência incrível. “O festival superou as minhas expectativas, desde a chegada em Salvador até o jantar de encerramento. A cada momento eu me surpreendia positivamente com a organização do evento, a simpatia das pessoas, o grupo, e as experiências”, contou. Questionado sobre o que marcou mais nessa edição, José destacou a receptividade nas fábricas. “A simpatia dos anfitriões, das charuteiras, dos gerentes e donos das fábricas, foi o que mais me marcou”, pontuou.

O diretor executivo do Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia (Sinditabaco) e um dos organizadores do evento, Marcos Augusto Souza, destacou o crescimento do festival e as expectativas para a edição de 2020. “É importante destacar que, com a evolução do festival no ano passado, 82% dos participantes desse ano foram estreantes, ou seja, apenas 18% dos participantes vivenciaram outras edições, o que significa um crescimento significativo. Outro ponto forte, foi a Rota Náutica do Charuto, um resgate de como o tabaco saía do Recôncavo da Bahia para ser exportado para a Europa; um momento que os apreciadores puderam ter essa vivência, que já tem mais 450 anos”, explicou.

“A avaliação que fazemos é que superamos as expectativas tanto da organização, quanto dos participantes. Prometemos às pessoas que vieram no ano passado que iríamos fazer um festival novo e conseguimos cumprir, e nessa edição também tivemos as empresas mais envolvidas com o festival, o que foi muito bacana. Em relação a edição de 2020, vamos fazer uma avaliação do que podemos manter e inovar, mas a Rota Náutica é uma boa pedida e temos a pretensão de aumentar o número de vagas e iniciar as inscrições mais cedo”, concluiu Marcos.

O festival é uma realização do Sinditabaco, com o apoio da Prefeitura Municipal de Cachoeira, Prefeitura Municipal de São Félix, Café Latitude 13º e Cachaça Rio do Engenho.

Últimos Posts

Fechar Menu